sábado, 25 de outubro de 2008

Chuta que É Macumba

Clara tinha acabado de chegar em São Paulo para um congresso, sua tia foi buscá-la no aeroporto e enquanto colocavam a conversa em dia foram para casa tomar o café da manhã. Café e banho tomados Clara foi falar com a tia:

- Não quero ir pro congresso hoje, as aberturas são sempre chatas. Você pode me levar pra conhecer um lugar interessante?

- Lugar interessante? Claaaro, vamos lá.

No caminho Clara tentava imaginar para onde estavam indo: Shopping Eldorado? 25 de Março? Um tour pela Avenida Paulista? Mas preferia não perguntar, qualquer um desses seria uma boa opção, era melhor guardar a surpresa. Já faziam 35 minutos que haviam saído de casa, e nada, não que as coisas sejam perto em São Paulo e o trânsito fácil, mas a casa de sua tia era bem localizada e o trânsito estava incrivelmente livre naquele dia, o estranho é que elas entravam em bairros cada vez mais parecidos com cidades do interior com ruas estreitas e lojas desertas e ultrapassadas, aquela paisagem parecia estar longe da de um local interessante.


20 minutos depois o carro estacionou em frente a uma casa velha e mais baixa que a calçada, a aparência era assustadora:

- Chegamos, esta é a casa de Dona Abghail, você vai adorar conhecê-la.


Entre o muro e a casa havia um estreito jardim saturado de todos os tipos de ervas e plantas desconhecidas. Na sala havia uma velha baixa e gorda, morena, com a pele semelhante à bochecha de um bulldog e usando um Ray-Ban. Estava atrás de uma enorme mesa. Em cima da mesa haviam mais de 50 santos diferentes e um crucifixo gigante, pela porta do fundo era possível ver um terreiro com não menos que 30 galinhas pretas. Clara só se perguntava quem diabos era essa Dona Abghail, uma mãe de santo? rezadeira? macumbeira? curandeira? mutante sobrenatural? Mais tarde descobriu que ela agia como se fosse tudo isso e algo mais. O silêncio foi interrompido por uma voz gélida, áspera e metálica:



- Sabia que vocês viriam hoje pela manhã. (Claro)

- Você é um anjo! - (Mais uma atribuição) - Eu trouxe minha sobrinha para lhe conhecer, a Clara.

- Nem precisa dizer seu nome completo e endereço, já está no caderno dos familiares de primeiro, segundo e terceiro graus da sua tia. Anote aí numa dessas folhas que estão em cima da mesa o nome de seu protetor e dos anjos da guarda de frente, de trás, do lado esquerdo e do direito e sua cor espiritual - Ela falou todos os nomes, pegou uma bengala para cegos (Ela ser cega dá todo um charme para os poderes sobrenaturais) e pareceu fazer preces em torno de Clara, depois, voltou para sua poltrona vermelha - Anote agora as folhas dos banhos, você deve usá-las no lugar do sabonete, mas pode usar shampoo (Que alívio), lembre-se de nunca usar a toalha, a água deve evaporar naturalmente (Isso no frio de São Paulo deve ser ótimo). Ah, e se quiserem podem "pegar" as folhas aqui no quintal, são difíceis de ser encontradas por aí (Não diga).


Antes de sair, a tia entregou uma feira de supermercado que fez para D. Abghail, pagou R$50 por uns pacotes de folhas e deixou mais de R$100 pela "consulta" e pelas orações que D. Abghail faz por ela quando ela precisa.

Mal haviam saído e a tia ligou pra sua Guru:

- Esqueci de lhe perguntar, por qual caminho devo voltar? Ah, tem razão, pela autopista deve ser mais rápido e seguro mesmo, obrigada, tchau.

- Tia você intercede a ela por tudo? Não vi nada demais naquela mulher, a não ser a esperteza.

- Não fale assim de Dona Abghail, ela é violenta, você não conhece as rezas dela. Seu avião só não caiu porque pedi a ela que o guiasse (Primeiro Mandamento, não fales o nome de D. Abghail em vão). E só não batemos o carro ainda porque dirijo com anéis e aliança na mão oposta pra evitar acidentes, além de ter usado um vestido com lilás, verde e laranja no réveillon, como ela mandou. Ela agora está tentando fazer com que minha vizinha se mude. Lembra dela? Parecia ser minha amiga, mas é bruxa, vivo caindo em casa, só pode ser praga dela (Danou-se). Vive de cara feia pra mim.

- Você continua lavando o muro de madrugada?

- Sim.

- Então entendo a raiva dela.

Depois desse dia Clara não perdeu um dia de congresso, dormiu 2 deles ilegalmente no quarto de suas amigas num hotel e dizia onde queria ir a sua tia antes de saírem. E por via das dúvidas, era melhor não ficar falando de Dona Abghail.

33 comentários:

Katie Dantés disse...

legal...prefiro contos românticos..mas eu ri bastante..bjs

Katie Dantés disse...

obs: onde vc se inspirou p/ esse testo hein...heheh..
ei, qdo o blog de td mundo atualiza eu sei, menos o teu..pq?

Michel Domenech disse...

Legal o texto, superstição é realmente algo incrível, bem que a menina fez em se afastar disso tudo, ninguém questiona a origem, só temem e seguem o que elas mandam.


Tem um texto no meu blog sobre isso, se quiser dar uma olhada =]

Michel Domenech disse...

Ah, gostei do nome do blog, é um dos meus livros favoritos.

Neto disse...

superstição faz parte dos Brasileiros, todo dia que levanto, tenho que tomar um café, se eu fico com sono o dia todo.
hauhauha
abracos !!!!
da uma passada la
http://minhascriticas.wordpress.com

Mörgånus De Sanctis disse...

Interessante. Comédia foi a foto do cachorro!! ahuauahuauh
Sem palavras para aquela imagem!

Muito bom!

Abraços e obrigado pela visita em Contos De Armond. Passe lá mais vezes.

--------------------
http://contosdearmond.blogspot.com/

Luucas, o escritor! disse...

UIEHSIHASEUI, legal o conto.. :)
Gostei, parabéns!

http://ouuseraquenao.blogspot.com

The Terror of Death disse...

Ahuuahuuhauhauhuaauua!!!

Isso me deu uma idéia de como montar uma máfia! Aliás, uma religião: Q tal o Sr ser o único profeta profetizando em nome de um único Deus?!
Qual? Ah, depois escolhemos, hehehehe... Tem mais que os Santinhos da Abghail!
Abraços!

Ricardo Matos disse...

legal,,, muito bem escrito.

ana Lucia Nicolau disse...

é...por via das dúvidas, melhor ficar quieto e ter sempre Jesus no coração!

KarinaK disse...

bom texto...
eu acho q iria achar interessante conhecer a senhorinha com cara de budogue...
ao contrário da Clara...
HEHEHEHE...
só que se prender demais a superstições é complicado... como foi o caso da Tia de Clara... ¬¬

Amanda Pinto disse...

Eu hein! O que essas crendices fazem, não sou muito fã de simpatias, é só deixar a gente psicótica com o que devemos ou não fazer. Quem tem o "dom" de prever coisas não cobra nada por isso.
Coitada da Clara! Bem que podia ter ido pra abertura!!!
Buldogue velho foi ótimo!!!!
;D

Filipe Veras disse...

kkkkkkkkk
muito original lucas. Sem dúvida a melhor de uma série de genialidades.

Filipe Veras disse...

kkkkkkkkk
muito original lucas. Sem dúvida a melhor de uma série de genialidades.

Google disse...

rs...bem divertido.
valeu!!!

Rodrigo disse...

Cara, muito engracado esse post... dessa dona abghail eu quero e distancia. hehehehe

Mr. X disse...

ahiuhaihuauiahauih muito bom!
http://ofatorx.blogspot.com/

Beline Cidral disse...

Mexeu com a pessoa errada, conheço a D Abigail desde que ela vendia produtos Herbalife, danada, tem pacto com mais de uma dúzia de entidades do alto escalão. Este blogue está condenado pelas forças maléficas´da dita cuja, a menos que você deposite uma quantia razoável na conta que chegará pelo seu email através de despacho spam!

O amor e etc. disse...

Confesso não ter curtido muito o texto, me desculpe. Podia ter sido escrito com mias detalhe ou uma línguagem menos coloquial, não sei. Faltou algo.

Fernanda Fernandes Fontes disse...

Cruz, alho e água benta...ops...é macumba...hehehehe...então galinha preta, cachaça e velas...hehehehe.

Me lembrou uma passagem do livro Inveja do Zuenir Ventura, quando ele fala sobre um terreiro.

Abraços!

karine luadek disse...

hehehehhehe eu tô com medo de dona Ab....bom, é melhor nem falar
os óculos foram d+... a história é boa d+
E o que tem de dona, mãe, filha, que faz e manda por ai n é pouco!
bjus ;***

bob.loco Ah ViDa Eh lOcA mAnO!!! disse...

legal o texto
abraçao

Fernanda Santiago Valente disse...

o texto é engraçado, realista e dá um belo stand-up.
o pior é que muitas pessoas só conseguem sobreviver na macumbinha. rs

Hugo Ceregato disse...

Bem bacana o assunto, o funhdo do texto, digo. E até dói saber que essa bobajada é seguida por tanta gente, na realidade.

MissCrazyLove disse...

kkk

mtu boom =)

HoneyBee disse...

Cara, o pior é que aqui em Brasília, fazer consultas de tarot, quiromancia essas coisas dá muita grana! As casas das senhoras que prestam esse tipo de serviço sempre são enoooormes.

Felipe disse...

Eitaaa
Me arrepiei com essa mulher
jurooo...

http://centralldamusica.blogspot.com
Buscando parcerias...

Lilykaah disse...

hehehehe, o texto ta engraçado,
se bem que não acredito nessas coisas mas por via das duvidas prefiro não mexer com isso.

A foto do cachorro com o charuto foi a melhor!!! hauhauahuahua

;P

Arcano 13 disse...

uhahuauhauhauhauhauhauhuha
pior q é assim msm!
fala sério!!

mto bom o texto
abçs!

Floradas de amor disse...

Ri mtoo aqui, tadinha da Clara hahha
Pelo menos ela passou a ser uma frequentadora assídua do congresso, Dona Abghail fez sua boa ação hahah

=D

Pocow disse...

Esse dona Ab... Num sei das quantas parece ser interessante, daria um belho Tcc sobre a cabeça dessa mulher.

gilgomex disse...

eeeeeeeee dona abigail...
me lembro dos ciganos que apareciam sempre em nossa cidade.
sempre tinha uma cartomante.
sempre tinha aquela preocupação de "são ciganos, cuidado que eles roubam, legal ou ilegalmente".
pois é... não sei bem como se rouba legalmente, mas ouvia isso.
e as cartomante sempre começavam com:
"e sua vida está com um problema terrivel, financeiramente você vai perder dinheiro numa negociação, um (a) amigo (a) seu vai lhe trair e a sua saúde só tem um jeito de ficar boa de v erdade..."
claro qeu o restante só era revelado depois de um agradinho qualquer...
5 reais, 10 reais...
na primeira vez...
na segunda o agradinho já tava inflacionado para 50 reais... no terceiro 100... e assim pastoralmente em diante.

Tyler Bazz disse...

'No creo en brujas, pero sí que las hay'

Bem por aí mesmo.. uhuhuhuh